Fibra de maracujá

Talvez o fruto do maracujazeiro (Passiflora edulis, f. flavicarpa, DEG), o maracujá, seja realmente considerado o fruto dos deuses. Apesar de somente 30% ser aproveitado pelo homem na forma de polpa, muito utilizada para a elaboração dos mais variados alimentos, como sucos, sorvetes, cremes, drinques, etc. o restante, 70% dessa matéria-prima é desprezada pela indústria que o processa, sendo 60% de casca e 10% de sementes.

Pesquisas orientadas pelo químico e pesquisador Dr. Armando Sabaa Srur quando trabalhava na UFRRJ e atualmente na UFRJ mostraram que esses resíduos possuem nutrientes importantes para a alimentação humana. A semente é rica em óleo com alta concentração de ácidos graxos insaturados, com predominância do ácido graxo Linolêico, 68%. Em função dessa riqueza, esse óleo pode ser comparado aos óleos mais saudáveis para alimentação humana.

A casca desidratada e transformada em farinha é outro alimento importante, principalmente em função da alta concentração de fibras solúveis e insolúveis que a possuem, 21,5% e 35%, respectivamente. Os efeitos benéficos dessas fibras já são conhecidos, as solúveis ajudam no controle de absorção de carboidratos e lipídeos, enquanto que as insolúveis na regulação do intestino, eliminando principalmente a prisão de ventre e evitam certos tipos de câncer que se desenvolvem no cólon e reto.
Testes realizados pelo pesquisador mostraram o efeito hipoglicêmico dessa farinha em ratos diabéticos, onde a glicemia desses animais tiveram um decréscimo médio de 22% ao longo dos ensaios.

Em função dessas características, a FARINHA de CASCA de MARACUJÁ® é um alimento natural e muito importante para portadores de obesidade, diabetes e possuidores de altas taxas de colesterol.

A Organização Mundial de Saúde sugere o consumo de 30 g fibras alimentar por dia/indivíduos sadios. Nessas 30 g deve conter pelo menos 1/3 de fibras solúveis. Em função dessas recomendações, o pesquisador sugere a ingestão média de 2 colheres de sobremesa em cada refeição, que corresponde aproximadamente 10 g. É importante avaliar a glicemia uma vez por semana.

Apesar desses efeitos benéficos, a FARINHA de CASCA de MARACUJÁ® não é um remédio, não cura essas patologias, somente ajuda no controle dessas doenças. O acompanhamento do médico ou da nutricionista se faz necessário.

A farinha já foi testada em ratos, com bons resultados. O preparo é no laboratório. Depois de lavar e retirar toda a polpa e a semente, a casca é cortada e levada ao forno para torrar. A casca de maracujá é triturada e peneirada. 
O professor ensina como a farinha deve ser usada. “Durante as refeições. No café da manhã, almoço, jantar, pode-se colocar uma ou duas colheres de sobremesa no leite ou no suco e beber”

 A farinha maracujá (também conhecida como fibra de maracujá) auxilia em regimes de emagrecimento, reduz taxas de glicemia e colesterol.

Estudos científicos indicam que a casca do maracujá é extremamente rica em pectina, um tipo de fibra solúvel que ajuda a reduzir as taxas de glicose no sangue. A farinha de maracujá contém também outras fibras insolúveis.

A fibra de maracujá, tendo como maior agente a pectina, que ao ser ingerida pelo organismo forma um gel, dificultando a absorção de carboidratos e da glicose produzida no processo digestivo e também nas gorduras, auxilia ainda a redução de glicemia e na taxa de colesterol.

A alta concentração de pectina contida na farinha maracujá diminui a concentração de glicose, contendo ainda fósforo, que é fonte de renovação celular, cálcio que ajuda no desenvolvimento dos ossos e dentes, ferro que dá mais energia e disposição, vitamina B3 que ajuda a transformar alimentos em energia.

Todas estas propriedades estão presentes na farinha de maracujá, um produto totalmente natural, saudável e excelente auxiliar na perda de peso.

* Reduza a taxa de colesterol sem sacrifícios!
* Perca peso rapidamente!
* 100% natural e saudável!
* Ideal como auxiliar na diminuição da glicemia !
* Sem contra-indicações!

As atribulações diárias consomem todo nosso tempo, e muitas vezes acabamos descuidando da saúde. Resultado: estresse e estafa em alta e, também, nível elevado de colesterol! Não perca tempo, trate logo de se cuidar!

Para diminuir a taxa de colesterol a solução é ter uma alimentação mais saudável e incluir, em sua dieta, um produto totalmente natural e sem contra-indicações, Fibra de Maracujá! A melhor alternativa para sua saúde!
A Fibra de Maracujá foi desenvolvida a partir de uma pesquisa feita pela Faculdade de Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Desde então ficou provado seus efeitos benéficos na diminuição do nível de colesterol, no bom funcionamento do sistema gastro-intestinal, e até mesmo no tratamento da diabetes!

Com a Fibra de Maracujá, você controla o triglicérides (colesterol ruim) e, também, as taxas de glicose no sangue sem sofrimento!  Você pode, inclusive, adicioná-la aos alimentos quentes sem alterar seu sabor e nem suas propriedades!

Ainda não existem estudos sobre eventuais respostas adversas da farinha de maracujá nos seres humanos, mas os especialistas não acreditam em contra- indicações. Mesmo assim, convém prestar atenção nas reações do organismo. “O consumo excessivo de fibras pode causar diarréia e, por tabela, perda de nutrientes”, alerta Glaucia Pastore, presidente da Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos. É bom saber que o consumo diário máximo de fibras em geral é de 30 gramas, segundo recomendação da Food and Agriculture Organization (FAO), órgão das Nações Unidas para a alimentação. Para se ter uma idéia, uma colher de sopa da farinha contabiliza 3,5 gramas, ou seja, fica longe desse limite.

Menos toxinas

Outra boa notícia: a fibra presente na farinha de maracujá promove uma faxina no organismo. Ela ajuda a eliminar as toxinas, que, acumuladas, prejudicam o funcionamento dos órgãos e, com isso, desequilibram o metabolismo – o que faz sua dieta emperrar. Só que para facilitar a ação desintoxicante da pectina, é importante beber mais água, no mínimo 2 litros por dia.

Nutrientes extras

A farinha de maracujá é fonte de várias vitaminas e minerais.

• Niacina (vitamina B3): atua na produção de hormônios, melhora a ansiedade, ajuda no crescimento das crianças e protege as paredes do estômago.

• Ferro: previne anemia e aumenta o pique.

• Cálcio: favorece a contração muscular, fortalece ossos e dentes.

• Fósforo: também deixa os ossos fortes, além de melhorar a memória, a oxigenação das células e a circulação

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s